Luxemburgo desabafa: ‘Trabalhei 8 meses no Vasco da Gama e recebi 1. E ainda paguei uma série de coisas que fiz lá’

O técnico Vanderlei Luxemburgo retomou sua carreira na temporada passada, quando aceitou o desafio de assumir o comando técnico do Vasco, que era apontado como forte candidato ao rebaixamento. O experiente treinador conseguiu evitar a queda e terminar a temporada em alta, o que o colocou no radar do Palmeiras. Após a negociação pela renovação com o time cruz-maltino não avançar, Luxa acertou sua volta ao Verdão para a quinta passagem pelo clube.

Vanderlei desabafa ao LANCE

Em entrevista ao Lance!, Luxemburgo explicou porque a negociação com o Vasco não avançou, e negou que o motivo tenha sido uma eventual pedida salarial acima do teto vascaíno.

“Não teve acerto com o (presidente do Vasco, Alexandre) Campello. Pedi ao Vasco para renovar com o mesmo salário, que é o mesmo que recebo no Palmeiras. A minha preocupação era trabalhar. O meu projeto era investimento em futebol, não em pagar dívida. A dívida seria paga com futebol, que é a única coisa que paga dívida em clube. Se o futebol não está bem, não se paga dívida nenhuma. Eu queria investir em dois, três jogadores de qualidade, ter um time melhor, que não fosse brigar para não cair, mas por vaga na Libertadores e, de repente, título em Campeonato Carioca ou Copa do Brasil, que é mata-mata. Acho que ele percebeu que não ia conseguir. E era uma exigência minha ele cumprir o que até hoje não cumpriu: pagar os salários do ano passado aos jogadores”, explicou Luxemburgo.

“Poderia até atrasar no ano seguinte e combinar como combinou, de atrasar dois meses e pagar um, mas começando o ano zerado. Era um compromisso que eu tinha com os jogadores, e eu tinha certeza de que ele não ia cumprir. Isso teria um desgaste muito grande e, no final das contas, cai sempre para o treinador. Trabalhei oito meses no Vasco da Gama e recebi um. E ainda paguei uma série de coisas que fiz lá”, acrescentou.

O treinador reforçou que não deixou o Vasco por causa da questão financeira e que seu salário no Palmeiras é o mesmo que recebia no time carioca. “Fiz questão de não mudar nada. Na minha cabeça, as pessoas iam dizer que saí do Vasco e vim para o Palmeiras exigindo muito. Mas é a mesma coisa. Eu queria trabalhar, não estava preocupado com isso. E as exigências que fiz no Vasco da Gama não tinham nada de absurdas. Era para estar como estou no Palmeiras, trabalhando feliz, como gosto de fazer. E coloquei metas para serem alcançadas dentro do Palmeiras, metas importantes.”
Vanderlei Luxemburgo


DATA PARA SE APOSENTAR?

Aos 68 anos e com uma oportunidade única de voltar a comandar um dos melhores elencos do país e disputar grandes títulos, Luxemburgo garante não pensar em aposentadoria por enquanto. “Estou com saúde, estou bem. Pode perceber que estou com vontade. Por isso, achei que deveria continuar. Tenho muito a acrescentar ao futebol e deixar como legado para essa moçada que está chegando, com um conceito que precisamos mudar. Temos que voltar muito rapidamente a nossas origens. Senão, vamos perder as nossas características e vamos perder espaço. A minha volta é para tentar mostrar que nós podemos deixar o jogador jogar bola.”

Fonte: Torcedores.com e LANCENET

admin

COMENTAR