Com Marrony, Galo chega a R$56 milhões em contratações na era Sampaoli

A MRV ajudou o Galo que fez grande contestação. A construtora é a responsável integral pelo pagamento dos R$ 20 milhões, valor acertado pelos clubes pela transação. O Atlético comprou 80% dos direitos econômicos. Há um bônus previsto para o futuro: quando Marrony completar 30 jogos pelo Galo, o clube precisa pagar mais R$ 1 milhão.

Marrony é o terceiro jogador contratado pelo Atlético desde o início da pandemia. Antes, o clube também fechou com os volantes Léo Sena (ex-Goiás) e Alan Franco (ex-Independiente del Valle). Nenhum deles foi oficializado pelo Galo ainda.

No Vasco, mais de R$ 15 milhões entrarão no caixa de forma imediata. O valor chega em boa hora, já que o clube convive com atrasos salariais desde o início da temporada e vai usar o dinheiro para “colocar a casa em ordem”. Marrony deixa o Vasco com 84 jogos e 11 gols marcados.

OS REFORÇOS DE SAMPAOLI:
– Marrony: R$ 20 milhões*
– Keno: R$ 17 milhões*
– Alan Franco: R$ 13,4 milhões
– Léo Sena: R$ 4,4 milhões
– Bueno: R$ 1,6 milhão
TOTAL: R$ 56,4 milhões

Marrony é esperado nesta 3ª em Belo Horizonte para exames no Atlético-MG

As negociações entre Atlético-MG e Vasco pelo atacante Marrony chegaram à reta final e o jogador é esperado em Belo Horizonte amanhã (16) para realizar exames médicos e assinar contrato. O Galo vai desembolsar R$ 20 milhões por 80% dos direitos do jogador – os outros 20% ficam com o Cruz-Maltino.

Na última sexta-feira, inclusive, Marrony se despediu dos companheiros e funcionários do clube de São Januário.

As tratativas se arrastaram nos últimos dias por conta das discussões quanto à forma de pagamento. Para vender o jovem, o Vasco exigia que o montante reservado a ele fosse quitado à vista, mas atendeu ao desejo inicial dos mineiros e aceitou o parcelamento dos valores.

Marrony foi um dos nomes da lista de reforços sugerida pelo técnico Jorge Sampaoli à diretoria atleticana. Além dele, o clube também contratou os volantes Léo Sena e Alan Franco.

Pesou para o Vasco aceitar a venda sua caótica crise financeira, com os salários atrasados em quatro meses para jogadores e funcionários (alguns estão há cinco).O Cruzmaltino havia estabelecido a multa rescisória de Marrony em 35 milhões de euros (R$ 198,56 milhões) e sonhava com uma negociação para a Europa, mas o máximo que conseguiu foi uma sondagem do Newcastle (ING) no ano passado. O clube inglês, porém, preferiu investir no francês Alain Saint-Maximin, do Nice (FRA).

Vale ressaltar que, hoje, os direitos do atleta são divididos da seguinte forma: 70% pertencem ao Vasco, 20% são do Volta Redonda e 10% são de um terceiro, conforme revelado pelo UOL Esporte.

Fonte: UOL

admin

COMENTAR