Vasco tem péssima notícia e valores da venda de Marrony são penhorados

O Vasco sofreu uma penhora de R$ 14.292.338,65 em favor da União. O Esporte News Mundo teve acesso a detalhes do caso. A decisão foi da juíza federal Adriana Barreto de Carvalho Rizzotto, da Nona Vara Federal Criminal da Justiça Federal do Estado do Rio de Janeiro (JFRJ), favorável para a Fazenda Nacional no fim de semana. Quase R$ 10 milhões desta penhora recaíram sobre a venda de Marrony ao Atlético-MG. Cabe recurso.

A ação foi impetrada no fim do mês passado pela União contra o Vasco, cobrando uma dívida de “créditos tributários referentes ao imposto de renda, contribuições sociais e multa, ano 2019”. Na última semana, a União peticionou novamente nos autos, requerendo a penhora, que agora foi deferida. A dívida alegada pela União vem como base consubstanciada em 9 inscrições de dívida ativa do Cruz-Maltino.

Penhora não era prevista

Sobre a venda de Marrony, a magistrada determinou que a penhora seja realizada no valor de R$ 9.997.384,71. Foi ordenado que o Atlético-MG e o Banco BMG depositem esse valor em juízo, com urgência, não os repassando ao Vasco. Vale lembrar que o clube presidido por Alexandre Campello já recebeu parte dos cerca de R$ 14 milhões pela venda de Marrony nos últimos dias, quitando parte dos salários atrasados com jogadores e funcionários. Caso o valor não alcance o limite da penhora, a União poderá pedir que o bloqueio seja complementado em outro crédito do Vasco.

Já o valor de R$ 4.294.953,94 é sobre um dinheiro que estava bloqueado em outra ação na Justiça Federal, esta do ano de 2010, que estava previsto para ser liberado ao Vasco nos próximos dias. Nos bastidores, a expectativa é que o Vasco recorra em segunda instância, no Tribunal Regional Federal da Segunda Região (TRF-2) nos próximos dias. A reportagem do ENM não conseguiu contato com os envolvidos até o momento desta publicação.

admin

COMENTAR