Pikachu teve proposta e poderia sair do Vasco sem multa, mas….

Yago Pikachu já foi de tudo no Vasco. De promessa vinda do Pará em 2016 com apelido folclórico a cobrador de pênaltis e artilheiro do time. De lateral-direito a ponta. De alvo de desconfiança à referência no elenco. Aos 28 anos, emplacará na próxima quinta-feira, contra o Sport, o quarto Brasileiro pelo clube. Uma história que pode estar perto do fim.

Seu Carlos Lisboa, pai e representante de Pikachu, afirma que recebeu sondagens de clubes da Série A, sugerindo que o jogador aproveitasse a dívida salarial que o Vasco tem para rescindir o contrato na Justiça e assim ficar livre para se transferir sem custos para a outra casa.

— Vieram falar para aproveitarmos os quase seis meses de salários atrasados. Mas nunca foi a nossa ideia deixar o Vasco pela porta dos fundos. Jogar fora a história construída — disse seu Lisboa.

Entretanto, ele admite que vê com bons olhos uma busca “por novos ares”:

— Yago tem mais um ano e meio de contrato e quem sabe ele não mostre o potencial dele e desperte o interesse do exterior ou de outro clube da Série A. Ele está no quinto ano de Vasco e talvez seja a hora de procurar novos ares. Existem sondagens, mas nenhuma proposta. É importante que surja algo bom para todos, clube e jogador.

Enquanto ela não vem, Pikachu trabalha. Desde 2018 que é o jogador que mais atua pelo Vasco — esteve em campo em 88% dos jogos possíveis de lá para cá.

Contra o Sport, pode atuar na ponta direita, uma vez que as chances de Vinícius se recuperar do problema muscular são pequenas. Caso Pikachu seja adiantado, Cláudio Winck deve jogar na lateral.

admin

COMENTAR