VASCO FECHA CONTRATO DE PATROCÍNIO MILIONÁRIO COM MERCADO FINANCEIRO

No início da noite desta quinta-feira, o presidente do Vasco, Alexandre Campello, anunciou parceria do clube com a empresa Mercado Bitcoin, plataforma de criptomoedas (moeda digital). Em transmissão ao vivo na Vasco TV, Campello, acompanhado de Gustavo Chamati, sócio-fundador do Mercado Bitcoin, detalhou a novidade (no pé da matéria, veja imagens do documento que destrincha o acordo).

Em documento enviado à imprensa, o Vasco anunciou que a assinatura de contrato rendeu o pagamento de R$ 10 milhões ao clube.

Gustavo Chamati explicou o que são os “tokens”, os pilares do acerto entre Vasco e Mercado Bitcoin. A parceria entre as partes consiste na emissão de “tokens”, que representam parte do mecanismo de solidariedade de 12 jogadores formados nas divisões de base do Vasco e que deixaram o clube.

Desta forma, qualquer pessoa física pode comprar parte desse percentual a fim de ter lucro no futuro.

– O token é uma moeda digital. É a representação de uma fração do que o Vasco tem direito a receber do mecanismo de solidariedade toda vez que um atleta formado no clube for negociado. Esses 12 atletas vão gerar receita ao Vasco sempre que forem negociados. A gente fez um estudo e uma avaliação de quanto esses atletas devem gerar no futuro para o Vasco. A gente, então, transformou esse direito em uma criptomoeda, que a gente chamada de token. Cada token desse representa uma fração desse direito. É um produto de investimento que vai permitir que o torcedor compre um pedaço desse direito na expectativa de que vá receber mais no futuro do que gastou agora – explicou Chamati.

Confira o que Campello disse sobre a entrada imediata de R$ 10 milhões nos cofres do Vasco. Vale destacar que o Mercado Bitcoin exibirá sua logomarca na camisa do clube em algumas partidas.

– Nesse primeiro momento, há um aporte de R$ 10 milhões onde o Mercado Bitcoin faz esse investimento, isso é uma demonstração da segurança que esses especialistas têm na operação que está sendo montada. 75% fica com o Vasco. O Vasco pode ficar com parte e pode colocar todos os tokens à venda. Ele tem uma obrigação de manter uma parcela desses tokens, que dá uma segurança maior para o mercado. À medida que esses recursos forem ingressando no clube, eles podem ser utilizados da maneira que o clube bem entender.

– Temos o compromisso de usar no pagamento de dívidas. Já nesses R$ 10 milhões, uma parte será destinada ao pool de credores e uma outra parte que o clube tem para o pagamento desses acordos. E o restante a gente usa como bem entender, possivelmente para pagamento de salários e na manutenção propriamente dita – afirmou Campello.

admin

COMENTAR