Vasco liga o alerta VERMELHO após mais casos de Covid-19 no elenco

A propagação do vírus da Covid-19 entre os profissionais do departamento de futebol aumenta a preocupação no Vasco.

E não apenas porque os resultados dos exames do protocolo da Conmebol tiraram o técnico Ricardo Sá Pinto e os dois principais auxiliares do jogo de quinta-feira (26), contra o Defensa y Justicia, na Argentina, pelas oitavas da Sul-Americana.

Mas porque as reinfecções do zagueiro Werley e do meia-atacante Talles Magno derrubaram a crença “imunidade de rebanho”.

E como consequência trouxeram insegurança para a continuidade do trabalho.

Nesta terça-feira (24), além do afastamento dos profissionais da comissão técnica, foram anunciados mais dois os testes positivos.

O do zagueiro Jadson, recém-contratado ao Portimonense, de Portugal, e do goleiro Alexandre Fintelman, que seria o reserva de Lucão na partida desta quinta.

Agora, apenas quatro jogadores do elenco ainda não foram contaminados: Leo Matos, Leo Gil, Henrique e Neto Borges.

Nada menos do que 40 jogadores do Vasco já testaram positivo, incluindo os seis que já deixaram o clube este ano.

Em tese, o fato de ter quase todos os jogadores “imunizados” deveria ser motivo de tranquilidade.

Mas os casos de Werley e Talles Magno, que voltaram a testar positivo depois de terem cumprido isolamento por contaminação, acendeu a luz amarela.

O recém ocupado Centro de Treinamento do Almirante, em Jacarepaguá, está em estado de alerta.

Ou seja: a possibilidade da perda de jogadores estratégicos na reta final do Brasileiro assusta os vascaínos.

Fonte: Blog Futebol, coisa e tal… – Extra Online

admin

COMENTAR