Notícias do Vasco: saiba quanto o clube faturaria com a venda de Alan do Napoli para o Everton

Allan Vasco Napoli

O Vasco e o Madureira podem encher os cofres de dinheiro com uma possível negociação de Alan, jogador da Nápoli. É que, recentemente, especulou-se que o time do Everton poderia comprá-lo e por um valor muito relevante.

Alan pode render milhões ao Vasco

Carlo Ancelotti está disposto a desembolsar muita grana para pode treinar Allan no Everton. O meio-campista brasileiro teve brilho durante a passagem do treinador italiano no Napoli e agora pode se juntar ao técnico em Liverpool.

Fala-se em um negócio na casa de R$416 milhões. Mas quanto o Vasco ganharia com o mecanismo de solidariedade, por formar o atleta? Cabe lembrar que Alan fez parte do time de 2011, campeão da Copa do Brasil e o Vasco só possui 50% dos direitos de formação do atleta.

Quando o Alan pode render ao Vasco se for vendido pela Nápoli?

O caso de Alan, campeão da Copa do Brasil de 2011 e vendido pelo Vasco no desmanche de 2012, é diferente. O jogador fez parte da formação no Madureira e o Vasco tinha apenas 2,5% dos 5% totais destinados aos clubes que o revelaram. Assim sendo, se o negócio se concretizar nas bases que estão sendo especuladas, ou seja, R$416 milhões, o clube de São Januário pode ficar com um pouco mais de R$ 10 milhões, o que seria um grande alívio para os cofres. O Madureira faturaria o outro restante.

O brasileiro está em Napóles desde 2015, onde já disputou 161 partidas pelo time do estádio de San Paolo.

Felipe Coutinho é outro que pode aliviar os cofres do clube. Entretanto, no caso do atleta, segundo informações do GE, o clube possui o percentual de 2,25% das negociações envolvendo Philippe Coutinho. O negócio especulado pelo atleta poderia girar em torno de R$ 1 bi, mas não deve acontecer nesta ordem. Especula-se que times da Inglaterra poderiam pagar até R$ 600 milhões po Coutinho. Assim sendo, o clube de São Januário faturaria mais de R$ 10 milhões.

Sem contar com as possíveis vendas em julho, de Tales Magno, Marrony e Andrey, que também foram especuladas.

Notícias do Vasco: Campello critica candidato por acordo com Yaya Touré: "absurdo"

Alexandre CAmpello

Alexandre Campello, presidente do Vasco, fez críticas a Luiz Roberto Leven Siano, candidato à presidência do Cruz-Maltino, pelo acerto com o volante Yaya Touré. O atual mandatário considerou um “absurdo” falar em nome do clube sem ser membro da diretoria e disse que o acordo é “no mínimo, de se espantar”.

Campello critica Siano

Na última semana, o líder da chapa “Vai dar Vasco” garantiu ter um compromisso com o marfinense e vínculo passaria a valer caso ele vença a eleição – que deve ser realizada no fim deste ano. No vídeo, inclusive, há uma mensagem de Touré à torcida cruz-maltina. Relacionadas Como candidato à presidência do Vasco ‘atravessou’ Botafogo por Yaya Touré Vasco já tem resultados de testes para Covid-19 e aguarda outra leva Fora de produções do Vasco, Felipe prioriza live e Pedrinho dá recado

“Primeiramente, acho que é um absurdo falar em nome do Vasco sem ser um membro da diretoria ou sem ter a legitimidade para isso. Acho minimamente irresponsável e falta de planejamento contratar alguém sem ter conhecimento da questão financeira, sem ter as garantias de que vai ter recursos para pagar, mas, especialmente, sem ouvir os especialistas, que são os treinadores, os profissionais que avaliam performance” disse, em entrevista à Rádio Tupi.

“Contratar um jogador de 38 anos que está sem jogar para vir a jogar daqui a um ano… Não sei, acho que é, no mínimo, de se espantar”, completou.

Posteriormente, Leven Siano utilizou uma rede social para responder a Campello. O candidato ressaltou problemas da atual gestão, como os atrasos salariais e deixar de pagar as parcelas do Profut, e assegurou que vai dar continuidade ao projeto.

“Estou simplesmente fazendo o que todo candidato a presidente do Vasco deveria fazer quando se candidata: evitar assumir a função alegando surpresa e despreparo como ocorreu. Vou prosseguir com meu projeto, mesmo você não apreciando, porque está encontrando respaldo nos melhores mercados do futebol e o Vascaíno poderá democraticamente fazer a sua opção sobre que futuro ele quer para o Vasco”, afirmou, em trecho da resposta.

O atual presidente ainda não confirmou se tentará reeleição. No último pleito, ele era vice da chapa “Sempre Vasco”, encabeçada por Julio Brant, e foi eleito após uma manobra no Conselho Deliberativo.

A eleição desse ano será a primeira do Vasco no sistema direto, ou seja, no qual o vencedor das urnas se tornará o novo presidente. Até aqui, os pleitos aconteceram de forma indireta: os sócios elegiam a chapa vencedora, que indicava 120 conselheiros. Já a segunda colocada indicava mais 30. Estes 150 eleitos se juntavam aos 150 natos (beneméritos e grandes beneméritos). Os 300 conselheiros realizavam, então, um pleito interno no Conselho Deliberativo e votavam pelo novo presidente.

Veja resposta de Leven Siano na íntegra:

“Presidente, o Vasco é maior que o nosso debate e em nome do sucesso dele e como torcedor é que tenho trabalhado. Acredite, tenho absoluta responsabilidade sobre tudo o que estou fazendo e tenho dito que os meus esforços são para o Vasco independentemente do resultado da eleição.

Há sim irresponsabilidade, mas não em mim. Há na gestão do Vasco. Você acha que está sendo responsável ao: – Não ter pago nenhum salário em 2020? – Acumular quatro vice-presidências? – Deixar o Vasco com a menor receita entre todos os grandes clubes do Rio? – Vender talentos abaixo do valor de mercado? – Tomar empréstimo com empresário de atleta? – Ter as contas reprovadas pelo Conselho? – Deixar de pagar as parcelas do Profut e colocar o Vasco em risco? – Abandonar os esportes olímpicos, paraolímpicos e o basquete? – Demitir professores?

Estou simplesmente fazendo o que todo candidato a presidente do Vasco deveria fazer quando se candidata: evitar assumir a função alegando surpresa e despreparo como ocorreu. Vou prosseguir com meu projeto, mesmo você não apreciando, porque está encontrando respaldo nos melhores mercados do futebol e o Vascaíno poderá democraticamente fazer a sua opção sobre que futuro ele quer para o Vasco”

VP Jurídico do Vasco revela: jogador que pegar COVID-19, pode processar o clube

Paulo Reis Vasconet

Em entrevista ao canal Atenção Vascaínos, o VP jurídico do Vasco, Paulo Reis, revelou o receio de retornar aos gramados, por conta do novo Coronavírus. Do aspecto jurídico, Reis contou aos canal que, se o jogador se infecta no clube, ele poderia, inclusive, processar o clube.

Tudo porque, o ônus da prova que o jogador não teria se infectado no clube, seria da própria instituição. Por conta disto, o receio maior no retorno em relação à doença. Cabe lembrar também que a COVID-19, foi considerada doença ocupacional.

Paulo Reis Vasconet

Paulo Reis Vasconet

Live do Vasco: Canal Atenção Vascaínos conversa com Paulo Reis, VP Jurídico

Canal Atenção Vascaínos de Bismarck, Dinamite e Flávio Dias entrevista hoje o Vice-Presidente Jurídico do Vasco da Gama, Dr. Paulo Reis. Assista a seguir. Hoje também será entrevistado Celso Ramos Filho, infectologista da UFRJ.

Dentre os assuntos que serão tratados, as pendências judiciais do Vasco, mas o assunto mais relevante será mesmo a volta aos gramados. O pessoal do canal deve explorar com mais ênfase a questão da COVID-19. Paulo Reis Vasconet

Marcelo Crivella revelou quando futebol deve voltar

Em reunião realizada ontem (24), entre o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), a Federação de Futebol do Rio (Ferj) e representantes dos clubes – exceto o Alvinegro e o Tricolor – ficou acertado a volta aos treinos a partir de amanhã (26) e a possibilidade de o Campeonato Carioca ser retomado a partir do dia 14 de junho.

Em entrevista coletiva realizada hoje (25), Crivella condicionou o retorno da competição à curva de casos no mês em questão.

“Nós propusemos julho os jogos sem torcida, mas eles (clubes) pediram primeiro para verificar a curva em meados de junho. Se será na segunda quinzena de junho ou não (a volta do Carioca), isso ainda não podemos prometer, porque tem que ser de acordo com as curvas de meados de junho. Segundo nossos técnicos, a curva chegará a 0.1 ou 0.0, porém temos que esperar a confirmação”, declarou.

 

Live do Vasco: Canal Atenção Vascaínos conversa com Paulo Reis, VP Jurídico

Paulo Reis Vasconet

Canal Atenção Vascaínos de Bismarck, Dinamite e Flávio Dias entrevista hoje o Vice-Presidente Jurídico do Vasco da Gama, Dr. Paulo Reis. Assista a seguir. Hoje também será entrevistado Celso Ramos Filho, infectologista da UFRJ.

Dentre os assuntos que serão tratados, as pendências judiciais do Vasco, mas o assunto mais relevante será mesmo a volta aos gramados. O pessoal do canal deve explorar com mais ênfase a questão da COVID-19. Paulo Reis Vasconet

Marcelo Crivella revelou quando futebol deve voltar

Em reunião realizada ontem (24), entre o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), a Federação de Futebol do Rio (Ferj) e representantes dos clubes – exceto o Alvinegro e o Tricolor – ficou acertado a volta aos treinos a partir de amanhã (26) e a possibilidade de o Campeonato Carioca ser retomado a partir do dia 14 de junho.

Em entrevista coletiva realizada hoje (25), Crivella condicionou o retorno da competição à curva de casos no mês em questão.

“Nós propusemos julho os jogos sem torcida, mas eles (clubes) pediram primeiro para verificar a curva em meados de junho. Se será na segunda quinzena de junho ou não (a volta do Carioca), isso ainda não podemos prometer, porque tem que ser de acordo com as curvas de meados de junho. Segundo nossos técnicos, a curva chegará a 0.1 ou 0.0, porém temos que esperar a confirmação”, declarou.

 

Crivella diz que volta do Campeonato Carioca em junho dependerá das curvas do Coronavírus

Crivella e o futebol

Em entrevista coletiva realizada hoje (25), o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), não “bateu o martelo” sobre a volta do Campeonato Carioca no dia 14 de junho, como sugeriram os clubes em reunião realizada ontem (24) com a autoridade. O político condicionou o retorno da competição à curva de casos no mês em questão.

Jogos sem torcida no Campeonato Carioca

“Nós propusemos julho os jogos sem torcida, mas eles (clubes) pediram primeiro para verificar a curva em meados de junho. Se será na segunda quinzena de junho ou não (a volta do Carioca), isso ainda não podemos prometer, porque tem que ser de acordo com as curvas de meados de junho. Segundo nossos técnicos, a curva chegará a 0.1 ou 0.0, porém temos que esperar a confirmação”, declarou. Relacionadas Presidente do Flu dispara: ‘Não quero me misturar a esse tipo de atitude’ Elenco do Flu apoia decisão da diretoria de ser contra volta ao futebol Clubes do Rio planejam volta do Campeonato Carioca no próximo dia 14

Em relação aos treinamentos, Crivella liberou a volta agora, mas com a condição de que seja apenas para fisioterapia e atividades físicas. O prefeito também deu uma alfinetada nas emissoras que têm filmado os treinos do Flamengo com imagens aéreas. O Rubro-Negro já retornou mesmo antes da liberação das autoridades:

“Quero alertar o seguinte: pode ser que alguém com o drone verifique o jogador correndo com a bola, mas é fisioterapia com bola, está autorizada (risos). O treino coletivo, o ‘rachão’, está proibido e só volta em junho, mas a fisioterapia está liberada”.

Um jornalista, então, ressaltou que junho já se inicia na semana que vem, e questionou se, então, a partir da semana que vem os “rachões” já estão liberados.

“Já poderá começar a ter o rachão, mas nós vamos nos reunir para ver a data”, disse.

Prefeito elogia o Jogo Seguro

O prefeito do Rio de Janeiro também fez questão de elogiar o protocolo “Jogo Seguro”, elaborado pelos departamentos médicos dos clubes carioca junto com a Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj):

“Quero parabenizar os clubes pelo protocolo que apresentaram. Foi aplaudido por todos. As medidas são para todos os atletas, funcionários, familiares… Um cuidado espetacular. Quero aplaudir de pé o doutor Tannure (médico do Flamengo) e todos os outros clubes. Todos os setores deveriam fazer a mesma coisa”.Botafogo e Flu são contra

A grande ressalva em toda essa questão que envolve a volta do futebol carioca é o fato de Botafogo e Fluminense deixarem explicitamente que estão contra o retorno nos moldes e datas que as autoridades sugerem, inclusive não tendo participado das reuniões.

O Tricolor, aliás, emitiu mais uma nota oficial na manhã de hoje (25) em tom de protesto.

Ontem (24), em participação no Sportv, o presidente do Flu, Mário Bittencourt, alfinetou o que Crivella chamou de “treino de fisioterapia com bola”:

“Essa nota (da prefeitura) fala em treino de fisioterapia com bola. Com todo respeito, o Muricy está aí, o Paulo Nunes também… Isso é para inglês ver. As pessoas vão treinar com bola, vão fazer coletivo, não vai ter ninguém filmando o CT. Fisioterapia com bola? Pelo amor de Deus. Está se ultrapassando todos os limites nesse momento”.

Coronavírus: Botafogo e Flu pedem impugnação de itens de arbitral da Ferj sobre retorno, Vasco e Flamengo unidos

Vasco Flamengo e Fluminense

Em documento assinado pelos presidentes Nelson Mufarrej e Mario Bittencourt, Botafogo e Fluminense, respectivamente, pedem a impugnação de itens que estiveram em pauta na reunião do Conselho Arbitral da Série A do Campeonato Carioca, organizada pela Federação de Futebol do Rio (Ferj), na tarde de hoje (25). O encontro tratou do retorno das atividades e a retomada do Estadual.

Na declaração, que tem 31 itens, os clubes ressaltam indicações de órgãos de saúde no combate à pandemia de coronavírus e afirmam que um “retorno precoce da atividade não essencial traz riscos absolutamente desnecessários à vida e a saúde de atletas, funcionários, seus familiares”. Relacionadas Flu garante não ter tido contato com Prefeitura do Rio por volta do futebol Mesmo com liberação, Botafogo segue sem data para voltar aos treinos Por que a pressão? Globo vai liberar R$ 3,8 mi assim que o Carioca voltar

Além disso, asseguram que “muitas das questões que se pretende levar à votação passariam, necessariamente, por modificações das regras resolvidas no regulamento da Competição, o que não crível, tão pouco possível a essa altura do campeonato”.

Vasco Flamengo e Fluminense

Vasco Flamengo e Fluminense

Marcelo Crivella revelou quando futebol deve voltar

Em reunião realizada ontem (24), entre o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), a Federação de Futebol do Rio (Ferj) e representantes dos clubes – exceto o Alvinegro e o Tricolor – ficou acertado a volta aos treinos a partir de amanhã (26) e a possibilidade de o Campeonato Carioca ser retomado a partir do dia 14 de junho.

Em entrevista coletiva realizada hoje (25), Crivella condicionou o retorno da competição à curva de casos no mês em questão.

“Nós propusemos julho os jogos sem torcida, mas eles (clubes) pediram primeiro para verificar a curva em meados de junho. Se será na segunda quinzena de junho ou não (a volta do Carioca), isso ainda não podemos prometer, porque tem que ser de acordo com as curvas de meados de junho. Segundo nossos técnicos, a curva chegará a 0.1 ou 0.0, porém temos que esperar a confirmação”, declarou.

Veja trechos do documento:

1. É fato notório a crise sanitária internacional decorrente do alastramento da infecção humana pelo novo coronavírus (Covid-19), o que levou a
Organização Mundial de Saúde (OMS) a declarar situação de pandemia e a recomendar a todos os Estados a adoção das precauções e das medidas correlatas. Nesse sentido, o Congresso Nacional, por meio do Decreto Legislativo nº 06, de 20 de março de 2.020, reconheceu a existência de estado de calamidade pública no País, com efeitos até 31 de dezembro de 2.020, nos termos de solicitação encaminhada pelo Presidente da República (Mensagem nº 93, de 18 de março de 2.020).

4. A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas. Quando se trata de futebol no Estado do Rio de Janeiro, a FERJ assume o papel de gestor. Sua obrigação precípua é a de zelar e proteger os atletas e demais profissionais envolvidos em as competições que organiza.

5. A Secretaria de Estado de Saúde publicou no último domingo (24/05) uma atualização dos casos e mortes de coronavírus no Estado do Rio de Janeiro. Os números são alarmantes: 3.993 mortos e 37.912 casos. Só nas últimas 24 horas foram 88 mortes e 3.379 casos novos confirmados.

6. Como é do conhecimento de Vs. Sas., o FLUMINENSE FOOTBALL CLUB e o BOTAFOGO DE FUTEBOL E REGATAS têm deixado claro o posicionamento contrário ao retorno das atividades esportivas nesse momento, dadas às razões antes elencadas.

9. O retorno precoce da atividade não essencial traz riscos absolutamente desnecessários à vida e a saúde de atletas, funcionários, seus
familiares e demais protagonistas de jogos e treinamentos, mesmo com os protocolos adotados por essa prestigiosa entidade de administração do desporto.

10. A preocupação do FLUMINENSE FOOTBALL CLUB e BOTAFOGO DE FUTEBOL E REGATAS está em consonância com o posicionamento da comunidade médica/científica e dos mais diversos setores da sociedade.

17. Inúmeras são as manifestações abalizadas e contrárias ao precipitado retorno do futebol, levando a crer que eventual decisão da FERJ pela
retomada do futebol neste instante representará insofismável enfrentamento e desrespeito às centenas de advertências das comunidades médicas e científicas. Decerto, não é esse o nosso jogo.

18. Jogar na contramão dos princípios constitucionais da precaução e da prevenção, norteadores das medidas de enfrentamento ao vírus pelos
agentes públicos, nos lindes das recentes decisões proferidas pela Suprema Corte, não tem – como não terá – o apoio do FLUMINENSE FOOTBALL CLUB e o BOTAFOGO DE FUTEBOL E REGATAS.

19. Merece então registro que aos impugnantes muito os surpreendeu a ordem do dia trazida a lume pelo Edital de Convocação para Reunião do Conselho Arbitral da Série A, a ser realizada, de modo virtual, no dia 25 de maio de 2020 (segunda-feira), não só pelas açodadas premissas para o retorno das equipes aos gramados, mas também porque muitas das questões que se pretende levar à votação passariam, necessariamente, por modificações das regras resolvidas no regulamento da Competição, o que não crível, tão pouco possível a essa altura do campeonato.

20. Com efeito, no que diz respeito ao “item 1” da pauta (“jogo seguro”), os impugnantes ratificam o entendimento que, independentemente de
qualquer protocolo, seguirá as orientações das respectivas equipes médicas para o futuro retorno às atividades esportivas, inclusive quanto ao momento de retomada, o que deverá ocorrer no momento em que não represente risco aos participantes e envolvidos em as partidas.

21. Nada obstante, o protocolo de saúde apresentado pela Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, embora tenha sido preparado
com a melhor das intenções, vem sendo objeto de duras críticas por parte dos especialistas, justamente por não garantir plena segurança aos envolvidos, principalmente diante da atual conjuntura, na qual se observa a ascendência do número de casos de coronavírus no Rio de Janeiro.

23. Por outro lado, no que diz respeito ao registro de novos Contratos com prazo reduzido de vigência, assunto perenizado no item 2 da pauta, é consenso entre os impugnantes que a segurança jurídica para tal medida somente poderia advir de eventual flexibilização do Governo Federal quanto à legislação em vigor, em especial o prazo mínimo de vigência a que alude o art. 30 da Lei 9.615/98, motivo pelo qual não se corrobora com qualquer alteração nesse sentido.

24. Quanto aos demais itens mencionados na ordem do dia (itens 3, 4, 5, 6 e 7), inadmissível qualquer alteração do regramento atual do Campeonato, pois representariam indevida modificação das normas previstas nos Regulamentos (Geral e Específico) das Competições, o que violaria, sobremaneira, o art. 9º, § 5º, da Lei 10.671/03 (Estatuto do Torcedor).

25.Vale dizer que não é possível, nesse momento, realizar qualquer alteração nas regras definidas antes do início da competição, à luz do que estabelece, inclusive, o art. 67 do Estatuto da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, que assim dispõe:

“Art. 67. Após sua aprovação, o Regulamento de cada competição será disponibilizado no sítio próprio da FERJ na Internet, juntamente com a respectiva tabela de jogos, só podendo ser alterado pelo Conselho Arbitral por decisão unânime dos seus integrantes, em reunião especialmente convocada para esse fim e desde que a alteração seja realizada antes do início do campeonato, dentro dos prazos legais, de modo a assegurar a transparência, credibilidade e imutabilidade dos critérios democraticamente estabelecidos pelas equipes disputantes.”.

30. Estes, portanto, os motivos que levam o FLUMINENSE FOOTBALL CLUB e o BOTAFOGO DE FUTEBOL E REGATAS a apresentar a presente manifestação, devendo ser recebida como impugnação aos itens do Edital de Convocação da Reunião designada para a data de hoje (25.05.2020), tornando-o ineficaz ao fim a que se destina. Ressaltam, outrossim, que a impugnação será ratificada na referida reunião, na hipótese de sua mantença pela FERJ.

Globo promete liberar R$ 3,8 mi assim que o Carioca voltar

Alexandre CAmpello

O reinício do Campeonato Carioca vai render imediatamente aos clubes R$ 3,8 milhões dos direitos de transmissão da competição. Em acordo feito no fim de abril, a Globo se comprometeu a liberar 15% do valor que está retido pela paralisação do torneio assim que a bola voltar a rolar.

Vasco, Fluminense e Botafogo receberiam nessa leva cerca de R$ 675 mil cada um, totalizando R$ 2,025 milhões — o Flamengo não têm direito à cota de transmissão porque não fechou acordo com a Globo. O restante, portanto, seria dividido entre os clubes menores e por isso eles pressionam pelo retorno. Relacionadas Clubes e Ferj projetam volta do Campeonato Carioca para 14 de junho Globo libera parte da verba retida dos Estaduais e garante o pay-per-view Globo propõe reduzir valor das parcelas de cota do Campeonato Brasileiro

Esses oito times (Bangu, Madureira, Resende, Volta Redonda, Macaé, Cabofriense, Portuguesa e Boavista), junto com Flamengo e Vasco, querem a retomada o quanto antes do campeonato que foi suspenso em 16 de março por causa da pandemia do coronavírus — faltam ainda duas rodadas, semifinal e final da Taça Rio e os dois jogos da decisão. Apesar de não ter valores de direito de transmissão, o Flamengo espera ter reativado pagamentos de patrocinadores assim que o time voltar a ação.

Reunião no domingo (24) projetou o retorno dos treinamentos para essa semana e do Carioca para 14 de junho — Fluminense e Botafogo, que são contra a volta agora, não participaram. Ainda há ceticismo de que o reinício será possível em junho, principalmente se o número de mortes e casos confirmados diários da covid-19 não cair no estado do Rio.

O Flamengo já trabalha com bola no campo de seu centro de treinamento desde a semana passada, quando sua diretoria se reuniu junto com a do Vasco com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), em Brasília. Bolsonaro defende há algumas semanas o retorno do futebol para entreter as pessoas que estão de quarentena em casa.

Após a interrupção do futebol, alguns estaduais tiveram parte dos pagamentos suspensos pela Globo, o carioca foi um deles. Cerca de 25% dos R$ 102 milhões totais foram retidos e reunião no fim de abril definiu que parte desse valor, 10%, seria pago imediatamente, para ajudar os clubes no período sem jogo. O restante foi dividido 15% assim que a bola rolar e os 75% restantes ao fim da competição – no caso do Carioca, estão incluídos os quase R$ 8 milhões que serão pagos como premiação pela classificação final.

O valor total do contrato do Carioca com a Globo pelos direitos de transmissão, que engloba TVs aberta e fechada e pay-per-view era de R$ 120 milhões, mas como o Flamengo não fechou os R$ 18 milhões que seriam pagos ao clube da Gávea foram abatidos e não redistribuídos entre os participantes.

Vasco, Fluminense e Botafogo têm direito a cerca de R$ 18 milhões, enquanto os clubes menores dividem o restante da bolada com base em quantidade de jogos transmitidos e classificação ao final da competição.

Vasco envia e-mail emocionante para renovação de mais de 150 mil sócios-torcedores

Carta VAsco

O Vasco é um verdadeiro sucesso em seu plano de sócios-torcedores. O clube chegou a beirar a marcar de 180 mil torcedores, tornando-se o maio do Brasil no quesito e ainda, um dos TOP05 no planeta.

Como os planos mais vendidos (De Norte a Sul e Camisas Negras), foram pagos por seis meses e a grande e massiva adesão ocorreu em meados de dezembro, os planos de sócios começam a vencer de agora até junho. Por isto, a diretoria começa a promover uma campanha de marketing, para que os torcedores renovem sua associação.

A receita é fundamental para o clube que passa por dificuldades financeiras há décadas e sempre contou com a torcida para ajudá-lo.

Diretoria do Vasco da Gama faz marketing para sócios renovarem

Veja a carta que os sócios receberam (inclusive nós do Vasconet).

Carta VAsco

Carta VAsco enviada aos sócios

 

Veja também o vídeo que foi encaminhado junto à carta

Leandro Amaral ex-Vasco fala sobre marcar contra o Flamengo: ‘Não tem felicidade maior’

Leandro Amaral no Vasco
Quem é torcedor do Vasco há mais de 10 anos deve lembrar de Leandro Amaral, ex-Vasco. O jogador revelou sua identificação com o clube carioca da COLINA!
Em entrevista ao canal do jornalista André Marques, ele recordou sua passagem pelo clube e elegeu um gol contra o Flamengo como o seu mais bonito com a camisa cruzmaltina.
“Foi no Maracanã, contra o Flamengo. O Wagner Diniz tocou no fundo e eu bati virando. Peguei todo mundo de surpresa, até o Bruno, que era o goleiro deles na época. Ninguém esperava aquele chute. Foi o mais bonito e um dos mais importantes, até porque ganhamos esse jogo, e fazer gol no Flamengo, em um Maracanã lotado, não há felicidade maior”
Além do Vasco, Leandro Amaral também vestiu as camisas de Flamengo e Fluminense no Rio. No entanto, obteve mais sucesso em São Januário.
Leandro Amaral no Vasco

Leandro Amaral no Vasco

Quando o Vasco deve voltar aos treinos?

Esta ainda é uma incógnita! Muitos torcedores nos perguntam qual a data de retorno e o certo mesmo é que o Vasco pretende retornar o quanto antes. A paralisação de jogos fez com que a receita caísse e o clube tivesse que renegociar salários, demitir cerca de 50 profissionais e ainda acabar com alguns departamentos, como o Paralímpico.

O Vasco da Gama está apoiando a decisão da FERJ, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro que divulgou nesta sexta-feira um nota de esclarecimento com times da primeira e segunda divisão pedindo o retorno das atividades em meio à pandemia do coronavírus.

Os presidentes de Vasco, Alexandre CAmpello, e Flamengo foram os dois únicos presidentes de clubes grandes do RJ que assinaram. Fluminense e Botafogo não assinaram o documento. Cabe lembrar que o Botafogo já está de volta aos treinos virtuais, no estilo ‘LIVES’.

Notícias do Vasco: clube pede volta imediata aos treinos e tem apoio de Fla; Flu e Botafogo se recusam

Alexandre CAmpello

O Vasco da Gama está apoiando a decisão da FERJ, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro que divulgou nesta sexta-feira um nota de esclarecimento com times da primeira e segunda divisão pedindo o retorno das atividades em meio à pandemia do coronavírus.

Os presidentes de Vasco, Alexandre CAmpello, e Flamengo foram os dois únicos presidentes de clubes grandes do RJ que assinaram. Fluminense e Botafogo não assinaram o documento. Cabe lembrar que o Botafogo já está de volta aos treinos virtuais, no estilo ‘LIVES’.

Proposta de volta de forma responsável

A proposta fala em retomar os treinamentos nos gramados “de forma responsável, restrita, reduzida, sob vigilância, sem aglomerações ou presença de público e em obediência a um rigoroso protocolo médico”. Claro, mesmo que o Campeonato Carioca volte agora, não haverá a possibilidade de jogos com torcida. Assim acontecerá, por exemplo, com a Bundesliga, o campeonato Alemão, que voltará no dia 16.

A nota ressalta o desejo de retonarem o mais breve possível, e que os clubes estão “preparados para reiniciar suas atividades em poucos dias”. Portuguesa, Cabofriense, Bangú, Boavista, Friburguense, Macaé, Madureira, Nova Iguaçu, Resende e Volta Redonda também assinaram a nota submetida aos governantes.

Fonte: O Globo Online

FERJ @FFERJ
NOTA DE ESCLARECIMENTO DO FUTEBOL DO RIO.