Pesquisador vascaíno que prepara livro sobre Russinho conta como conseguiu localizar os descendentes do ídolo

Pesquisador vascaíno que prepara livro sobre Russinho conta como conseguiu localizar os descendentes do ídolo Terça-feira, 21/12/2021 – 17:28 Bruno Pagano @brunopagano
Há 119 anos, no dia 18/12/1902, nascia RUSSINHO, um grande ídolo vascaíno que o tempo tenta apagar.

Nessa thread, vou contar como encontramos o acervo particular do jogador e trouxemos como atração inédita do novo Espaço Experiência CRVG

SEGUE O 🧶

Há tempos venho desenvolvendo uma pesquisa sobre Russinho, o primeiro grande artilheiro do Vasco. Originalmente seria uma monografia em História, que acabou evoluindo pra um livro a ser publicado em 2022. Mas a quantidade de fontes inéditas levantadas permitiu algo bem maior

SIGA-NOS google news siga-nos

No meio de vários recortes mobilizados, uma matéria do Diário da Noite chamou atenção. Uma entrevista com Russinho, sua filha Gloria Queiroz (que foi importante cantora lírica) e seu neto Marcio Ferreira. Algumas pistas mais e me veio a ideia de tentar encontrar a família

Fiquei atrás de alguma nova pista do paradeiro da família por meses, até que finalmente encontrei algo. Num grupo de Facebook de amigos do Theatro Municipal, achei um ex-aluno de Glorinha que ainda tinha contato com a família. E ele me levou até Marcio Ferreira, neto de Russinho

Pra minha alegria absoluta, o acervo guardado pela família é um dos grandes acervos do período amador do futebol. Com chuteira da década de 30, medalha da 1ª Copa do Mundo e vários outros itens de grande valor histórico.
E Marcio, grande vascaíno que é, doou tudo ao Vasco!

Moacyr de Siqueira Queiroz, o Russinho, é o primeiro grande artilheiro e um dos maiores ídolos do Vasco da Gama. Também foi o primeiro ex-jogador do clube a atuar como técnico. 5ª maior artilheiro do Vasco, tem 230 gols em 253 jogos.

https://eubpcolina.medium.com/russinho-um-%C3%ADdolo-esquecido-6a807198cd11

O texto acima, embora uma boa introdução, já me parece desatualizado. Seus números e recordes nada razoáveis agora já são conhecidos. Mas é na sua participação na Profissionalização do Futebol que está o maior potencial de Russinho para a História, e que em breve será divulgada

Recentemente o ótimo @EstudeVasco trouxe um bom comparativo para entender a dimensão de seus números, conquistados em partidas como o 7×0 contra o Fla, em que anotou 4 gols e 2 assists com a chuteira doada, uma das maiores atuações do clássico dos milhões

Na foto, temos a esquerda o dono de tudo, @rdinamite10, ao lado da chuteira que utilizou no famoso jogo da chuva, em 81. Ao lado dele, Marcio Ferreira, neto de Russinho, posa com a chuteira que seu avô utilizou no fatídico Vasco 7×0 Fla. Marcio esteve na inauguração do EE CRVG

Agradeço demais a equipe foda do CPAD que estrutura o trabalho do setor em várias frentes diferentes e que possibilita empreitadas como essa. Em especial ao @walmer_his que foi incentivador dessa pesquisa lá no início, em 2019, e que conduziu todo o processo de captação do acervo

Demônio Louro, Perigo Amarello… Chamem como quiser. A história de Russinho não será esquecida! Essa é a pontinha do iceberg, o primeiro de três capítulos. E hoje podemos oferecer uma homenagem quase à altura do que merece Moacyr. Em 2022 será maior.

Viva Russinho!

Sobre as fotos de Russinho, esqueci de dar as fontes:

A primeira é a capa da Revista O Que Há, janeiro de 1930 (logo depois do Vasco 5×0 America na final de 29). Encontrada nos confins da Hemeroteca Digital

A segunda é da sua chegada ao Vasco, +- 1924. É do acervo do jogador

Fonte: Twitter Bruno Pagano

admin